quarta-feira, 7 de abril de 2010

Silêncio

O silêncio é amigo do olhar apaixonado
Ecoa em ventos brandos
No pensar do solitário
No parto sem choro

O silêncio é prece
Que antecede o grito
A conversa de pedras
O sossego do amor
Um dia para descansar
O silêncio é um pensamento a zelar

Se estou quieto
Não estou a avoar
O silêncio certo
Me faz amar

Nenhum comentário:

Postar um comentário