terça-feira, 8 de junho de 2010

Eu quero em excesso

Eu quero em excesso
numa dose bem cheia
matar em um gole
o mundo inteiro

quero mulheres
quero dinheiro
usar minhas drogas
viciar por inteiro

não quero pedágio
nem tua censura
pois tua opinião
não me torna verdadeiro

quero tudo
e você quase nada
no meu estatuto
não existe mancada

jogarme contra o muro
viver da minha maneira
e não viver burro
ter na vista a cegueira

Nenhum comentário:

Postar um comentário