quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Ao amor meio desatento

O meu eu
Junto com o que prometeu
É uma causa perdida
Uma triste despedida
Sem partida
Pois continuamos os mesmos calados
Separados por uma parede frágil
Se você insisti então dividi
O teu amor em mil
Em um mirante
E ilumina toda minha solidão
Que por ocasião não anda tão
Quero ter só uma
Então não saia
Escuta eu dizer tudo oque me faz
É você meu bem, acho que tudo isso te convém...

Nenhum comentário:

Postar um comentário