sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Parte Cena e Ato (não definidos)

Parte de tudo é desejo
Parte de mim é protesto
Discreto e incerto
Na vida de meus passos
São Paulo que me pariu
Minha pura virgem missão
De ser um puto no meio de putos
Injusta a sua ação
De natimorta moral zodiacal
A terapia do ego metrópole
De ser irrespirável e profana
A multidão em estado profônico
o seu passo em eterno tumulto
com humilhados e ilhados
na solidão tropicalista
idealiza e anima
recria, renasce
tudo num passe
ou ticket eletrônico
penumbra do consolo
num puta solução
espero augu
e assusta
e para
e cala
e vira a catraca
espalha na escada
encosta na poluição
proliferando a festa no mundão
recriando orgia de Adão
comedores de Eva
insaciável desejo
tudo parte dele
e protesto pela minha parte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário