sexta-feira, 29 de abril de 2011

Cadê minha mãe?

Bruno: fiz essa pergunta com três anos de idade, ela tava no buteco bebendo e paquerando outros rapazes, essa minha mãe viu...
Aline diz:
ahhahaha...se bobear também fiz essa pergunta pelo mesmo motivo...quando era menor.
Bruno diz:
hahaha
osso
por isso sou assim...
Aline diz:
ahahaha..assim como? criativo?
Bruno diz:
também
quando isso aconteceu eu era criança tive que aprender como me comunicar com o mundo exterior, chamar a atenção para pedir ajuda, mesmo sem saber o que isso significava, improvisei e comecei a bater nas grades, hahahaha, como um prisioneiro.
Aline diz:
mas deve ter lhe dado autonomia pra fazer as coisas que deseja.
Bruno: Sim, isso ficou no meu subconsciente e ajudou a moldar a minha capacidade criativa e minha força de comunicação.
Aline diz:
mas voce acha que foi uma coisa ruim ou boa?
Bruno: Acho que foi bom, mostrou o vacilo da minha mãe e eu tive o primeiro grande confronto com o mundo, o confronto no sentido de haver um problema e encara-lo.
Aline diz:
ui..que ótimo..acho pessimo pessoas que ficam cultivando traumas de infancia.
Bruno diz:
eu sou louco por outros motivos e não trauma, se você não supera traumas até os 15 anos você é um frustrado infanto.
Aline diz:
todo mundo erra...ou talvez nem seja erro..considerando que sempre analiso os fatos como se fosse eu (a mãe)..e se tivesse sido mae com 20 anos tabém.
Bruno diz:
salve a caipirinha!
Aline diz:
ahahaha..

Nenhum comentário:

Postar um comentário