quinta-feira, 26 de maio de 2011

amor livre, livre em vão

Toda parada de amor liberal
Só serve para quem nunca amou
Todo amor livre é preso
Preso pela vitrine do eu melhor
Preso pela mentira da liberdade
Amor livre se prende no ato de ser livre
E se perde ao ser coletivo
O coletivo quer suruba
O amor quer carinho na penumbra
Livre amor para quem não precisa mostrar que é
A modinha agora é ser do amor livre
A modinha agora é ser da orgia
Que agonia
A modinha agora está no amor
Essa mesma sem pudor
Mas se pego tua mulher
O amor livre se vai com o respeito qualquer
É desse amor que falamos
Ou falamos do outro amor
Quem responde o que é o amor livre
Mente, pois inventa a justificativa da sua fornicação
A carne está em brasa
Vejo isso no olho pagão
Amor livre?
A liberdade está na razão!

Nenhum comentário:

Postar um comentário