terça-feira, 24 de janeiro de 2012

B.O. ( Boletim de Urgência)

Basta de ordinários
Se o sistema é falho
Você abraça
Se alguém duvida
Os covardes agem com fúria
Se o sistema é falho
Foi por que você deixou

Bobo da corte
Duas caras e um açoite
Ouço o grito da inveja
Um interesseiro com uma foice
Carrega a dama escrava da noite
O seu medo aflorado
Pois tem o desejado
O alimento!
O mesmo de sempre
Uma vaca chamada governo
Com suas mil tetas de mel
Não negue o teu valor a sociedade
Negue tua cobiça e tua inveja
E deixe a arte pois ela é a verdade

Como disse o diretor de teatro Zé Celso em julho passado na ocupação da FUNARTE, após a sua expulsão da assembleia realizada pelos ocupantes ele postou em seu blog uma carta de desgosto pelo ocorrido e uma frase me chamou a atenção, é essa: “um bando de escoteiros escrotos”. É uma síntese perfeita de como as pessoas são em sua ilusão de militância, todos são corrompidos, todos usam a bandeira vermelha e a luta pseudo-operária na sociedade para mamar logo menos nas tetas do dinheiro publico. Porem os escoteiros escrotos do Zé Celso eram realmente pessoas com ideologia, por mais que a ideologia marxista seja uma filosofia ultrapassada pelos métodos, eles tinham o seu valor, eram unidos e inteligentes, não existia ali na ocupação um poder centralizado onde alguns decidiam e manipulavam o resto.

Já aqui na minha terra vejo um bando de jovens conduzidos e manipulados por um pequeno grupo de pessoas medrosas e maldosas que usam da injuria e difamação para corromper e oprimir.
Digo corromper pois decidiram que eu sou um traidor e mau feitor da ordem e harmonia, isso pelo simples fato de saciar uma duvida em relação a verba (dinheiro público) destinada ao bloco com enredo que a prefeitura repassa para as escolas de samba. (Valor 9.750,00 em 3 parcelas, a primeira já depositada)
Opressor por colocar pessoas pertencentes ao grupo e mal informadas contra as duas pessoas que participavam do grupo de forma altruísta simplesmente por que os dois não concordam com a falta de clareza em relação ao dinheiro “publico”. Palavrões e força física apenas demonstra o desespero e falta de estrutura em gerir uma entidade destinada a sociedade.
Ocorreu também uma suposta tentativa, porem frustrada, de fazer um B.O. para incriminar a minha pessoa.
Motivo de tudo isso?
Pensei da forma certa e fui me informar, se esse é o meu erro, estou errado mesmo, se a minha pena pelo erro é ser mal visto e por parte de alguns ser menosprezado e difamado, acatarei essa pena injusta e usarei ela para mostrar como estão errados e quem sabe abrir os olhos de meus amigos e amigas cegos pelo batuque do despreparo.

Eu como artista repudio grupos que tem o seu poder centralizado e sua verdade castrada limitando a inserção da sociedade de uma forma transparente e justa. Justa pelos ideais, pela igualdade e pela fraternidade.
Em minha opinião, não como vitima ou como agressor mas sim como participante ativo na trama social, é de que as mascaras caem, e quem está cometendo está injuria terá a sua vez e será revelada todo a sua pobreza moral e de espirito. Não acredito que isso me afetará em demasia pois injuriador já é visto com a mascara da hipocrisia.

Só Peço para todos, se há alguma duvida converse, pergunte e não leve tudo para o pessoal, pois poderá cometer uma injustiça com o próximo.
Afinal como diz o ditado: Quem deve, Teme!

Nenhum comentário:

Postar um comentário