terça-feira, 31 de janeiro de 2012

oráculo

Não sou oráculo Mas posso ver o nosso futuro Não tenha medo do obstáculo Sou o melhor pulando muro Faço plagio da verdade Subo na mesa para servir O que me preza na porra da realidade É eu sempre me permitir Sou maluco exagerado Assusto amores Escorrego parado, Como as suas flores Mutante azarão Dono da casa Japão Cocada boa na noite Vigília na manha doente Não quero o seu dote Pois tenho repelente

Nenhum comentário:

Postar um comentário