terça-feira, 21 de maio de 2013


black


Ensinarei a voar com as palavras,

A fantástica historia da menina cega e surda, que encontra um professor especial, ele é excêntrico  expressivo, e decide ajudar  a pequena Michelle, os seus métodos de inicio nada convencionais gera a discussão com o pai que não entende a filha e vive em conflito com a situação da pequena.
Os primeiros passos na nova pedagogia, a revolta, e depois de um tempo a compreensão e assimilação da pequena.

O ator que faz o professor é incrível, a menina também, alias todos os atores são incríveis, a trama segue uma narrativa interessante usando elementos fortes do teatro, como palco, interpretação, iluminação.
O que percebi foi a aceitação como meio de se entender e fazer entender, a jovem Michelle acaba indo para a universidade, e assim avança no conhecimento, mostrando que não existe o possível para quem acredita.

O velho professor que entregou a vida para Michelle começa a apresentar os primeiros sinais do Mal de Alzheimer, Michelle não quer ser dependente, quer ter o seu querido professor ao lado, e surgem conflitos 

terça-feira, 14 de maio de 2013

Esquete Aula de Didática


Esquete para aula de didática – Pro. João

Tema: Didática e comportamento do aluno.
Objetivo: descrever uma cena em que o professor e o aluno não se entendem pelo simples fato dos dois terem problemas e não identificarem em si ou no outro, que é a grande causa de desarmonia na sociedade reflexo claro nos lares, e que na escola pode ser compreendido e direcionar uma nova forma de ver a situação e possíveis sintomas de transtornos ou dificuldades do aluno.

CENA 1:
Professor dando aula, alunos sentados prestando atenção.
Luz direcionada no professor e nos alunos (lanternas)
Todas as luzes apagam e só fica em um aluno o Roberto.


Roberto: Aluno hiperativo, ele não para com o corpo, é sempre desatento e agitado.

Roberto está na sala iluminado apenas por uma lanterna, enquanto isso a Professor continua a explicação, ele está fitando um ponto no teto da sala, a professora chama a sua atenção, as luzes então estão na professor e em Roberto.

_____ Roberto! Roberto! ROBERTO!

Ele leva um susto, e a Professor começa a dar um esporro pela sua desatenção.

______Preste atenção, você está dormindo na sala, vamos lá, acorde.

Ele pega o lápis e começa brincar com o lápis, e novamente leva uma  bronca da Professora.


Cena 2

A Luz em todos novamente, agora a Professora que é quem está agitada, começa a gritar.

Professora:
________E vocês, o que vocês sabem? E (FALA DO ATOR) (completamente desequilibrada)

Um aluno levanta a mão, a luz fica somente nele, e a professora começa a dar um esporro do nada nele, dizendo que ele atrapalha a aula e(Fala do ator) ,(mostra uma pessoa desequilibrada que deveria estar passando por tratamento e acompanhamento medico, nível de stress e por vai).
 Criar a atmosfera com as luzes e sombras, dar o tom no texto, pois uma sala só com as luzes apagas e o convencional, com essa textura, podemos criar um clima e atingir assim o espectador da peça, o clima deve ser tenso mas sempre com um humor como pitada essencial para a narrativa.
 Preciso de ideias de mais exemplos, mais três no mínimo, e assim criar outras historias e textos, a ideia é ter esse roteiro como corpo e guia da esquete, o que se vai falar na verdade é improviso nada decorado, tudo dito como se fossemos os nossos personagens, transcender na arte é uma obrigação nossa, então vamos nos esforçar para criar algo com seriedade, verdade e paixão, o pilar para um formação solida como arte-educador.