terça-feira, 18 de junho de 2013

Carta de João Nero - 05/08/2053

Carta de João Nero - 05/08/2053

E no meio do turbilhão das emoções da revolta, os meus pensamentos corriam ao oposto, imaginava ter enlouquecido, os surtos que açoitavam os meus anseios entraram em redemoinho com o destino, parei, e pensei: o que irei deixar para minha lembrança nesse exato momento? difuso em mais turbilhoes busquei a saída para o enigma tomando café com conhaque no terraço em meio as arvores no centro da cidade. A Grande Revolta foi o ato mais corajoso, para mim naquele momento nunca imaginei uma surpresa em relação a todos, sempre os julguei por essa capacidade, mas fui surpreendido pelo momento.Green Flash.
Vaguei por dias a pensar, é por do sol, o mais vermelho que já vi, tudo parecia em transformação, a ausência do lar, a renuncia perante a falacia acadêmica. Deixei-me vagar pelas sendas do destino e ama-lo como o infinito ama a alma pensante.
Já havia entendido, que escrever era o lugar que o destino assoprou no anseio universal da mudança.

quinta-feira, 13 de junho de 2013

construção do personagem.

Para Nietzsche, "amor fati" é amar o inevitável, amar o destino, amar o justo e o injusto, o próprio amor e o desamor. Ou seja, "ser, antes de tudo, um forte", sem reclamar da vida, sendo indiferente ao sofrimento. Uma retomada do antigo pensamento grego dos filósofos estóicos.

arte educação na sociedade.


domingo, 9 de junho de 2013